Espirre com cautela

Estou doente. E vocês sabem como a doença é algo constrangedor. É traumatizante, por exemplo, ter diarreia. Até o nome é incoveniente. Em grego, diarreia “é fluir por todos os lados” – prefiro nem imaginar como isso seria possível. Já em português, até fizeram o acordo ortográfico para lhe tirarem o acento. Mas para quê? De nada vale tirar o acento da diarreia, melhor seria tirar a diarreia do assento. Enfim… Outra enfermidade das mais incômodas é o resfriado.

 

Dia desses, estava eu num baile da terceira idade tomando meu suco de ameixa quando soou claro e imperativo um espirro daqueles. Uns tiveram pena, outros se comoveram, eu me assustei, mas sempre tem alguém educado que diz:

 

– Deus te proteja, meu filho!

 

A frase não poderia ser mais precisa. O espirro, etimologicamente, é o antônimo do sopro divino no barro adâmico. SPIR, vocês sabem, é “soprar” em latim. Deus soprou a Adão seu espírito, o espirro nada mais é do que um sopro escandaloso.

 

É difícil acreditar, mas tem gente que faz faculdade de espirro. Quero dizer: de sopro. Peraí, deixe-me explicar. Não disse que tem gente que faz cursinho, presta vestibular e, entre uma cerveja e uma festa, estuda a filosofia do espirro – imaginem como não seria a tese entitulada O feudalismo em Branca de Neve e os sete anões pela perspectiva do anão Atchim ou O resfriado na Idade Média: assim começou a inquisição. Nada disso. Lembrem-se: como é sopro em grego? Psyque. Psicologia é, em primeira instância, o estudo do sopro divino, o estudo do espírito, o estudo da alma. Sem mistérios, certo? Se algum dia, na fila do pão ou no ponto de táxi, alguém lhe perguntar sobre com que nomes o livro de Aristóteles Peri Psykhês foi traduzido, você certamente saberia identificá-lo como o De Anima, na tradução latina, ou o Da Alma, na tradução portuguesa. E isso sem que ninguém precise lhe soprar a resposta.

Anúncios

4 pensamentos sobre “Espirre com cautela

  1. O texto é bom. Mas precisa de uma pequena revisão: sopro (ou espírito) em grego é “pneuma”, não “psyche”/”psyque”. Daí vieram as palavras pneu, pneumonia, pneumático etc. Psyche é traduzido por alma ou vida. Pneuma é traduzido por espírito. O mesmo ocorre no hebraico (fazendo alusão ao sopro divino): alma é nephesh, enquanto espírito (ou sopro) é huach.

    • Olá, Thiago, obrigado pela visita, pela leitura e pelo comentário.

      Estou sem meu dicionário aqui, mas creio que cheguei a consultá-lo antes de escrever o texto. Chegando em casa, irei até ele novamente.

      Em todo caso, sei que dicionários nem sempre nos levam a lugares seguros. Ainda que ele abone o que eu escrevi, isso não significa que o que tenha escrito seja de fato preciso.

      Se eu soubesse grego – coisa que não sei – teria mais segurança.

      ***

      Outra fonte de consulta que eu utilizei foi o Houaiss (colocarei aqui a referência, mesmo sabendo que ela não me dá garantias de acerto).

      Abraços e obrigado pelo alerta.

      gr. psukhê,ês ‘sopro’, donde ‘sopro de vida, alma, como princípio de vida, alento, ser vivo, pessoa; alma p.opos. a corpo; alma, como sede dos desejos; alma de um morto, sombra, espírito’, conexo com o v.gr. psúkhó ‘soprar’ e com o sânsc. babhasti ‘ele sopra’; cp. o v.gr. psukhóó ‘animar, vivificar’, der. de psukhê; a difusão do t. em psicn deve-se ao al. Psyche; a acp. ‘personificação da companheira de Eros’ provém do gr. Psukhê,ês ‘Psique, alma personificada’, prov. pelo lat. Psyche,es ‘a amante do Amor, imortalizada por Júpiter’; no port., AGC vê infl. do fr. 2psyché (1842) ‘personificação da alma, p.opos. a corpo’; cf. psichê < fr. 1psyché; ver psic(o)-; f.hist. 1899 psyche; a datação é para a acp. 'alma'

      • Olá, Rodrigo!

        Interessante seu comentário. Estava olhando a etimologia de psyche, depois de sua réplica. Ela também possui correspondência etimológica com a ideia de hálito, respiração, fôlego. O curioso é que sempre li, em textos gregos antigos, as palavras referentes a sopro ou fôlego, e elas possuem raízes “pneum”. De qualquer forma, eu estava enganado em relação à etimologia da palavra psyche. Realmente eu não sabia que ela também vem de “soprar”. Me desculpe por ter feito aquela retificação e muito obrigado por ter me ensinado!

        Thiago Pinheiro

  2. Thiago, não há por que se desculpar. Eu acredito quando você diz que é mais frequente encontrar “pneum” nos textos. Fora isso, eu não tenho o monopólio da verdade. É um prazer trocar ideias e, com elas, aprender mais.

    Abraços;

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s