Hai kais na sala – 2

O pessoal de São Paulo também está empolgado. Recebi duas contribuições bastante simpáticas. E novamente, colocarei o texto original e o processo de reformulação.

Contribuição trágica do William-Wilhelm-Guilherme:

Pequeno como um gafanhoto
que salta sobre as nuvens
até que encontra o fim.

Como o primeiro verso estava com forte cheiro de plágio, resolvi eliminar o “pequeno”. Desse modo, deixamos elíptica a qualidade do pequeno inseto que está servindo de comparação.

O resultado tem como virtude não só a síntese de palavras como também a metrificação precisa (pés na segunda, quarta e sexta sílabas). Confira:

Tal como um gafanhoto
que salta sobre as nuvens
a que encontra o fim.

O outro a contribuir foi o Nazivon, com este epigrama sobre a insatisfação:

O pássaro migra,
mas,com saudade do ninho,
volta para o seu lugar
.

Gostei bastante da mensagem e notei que a métrica (5/7/7) estava bem próxima do hai kai tradicional (5/7/5). Para corrigir, foi bastante fácil:

O pássaro migra,
mas,com saudade do ninho,
volta para casa
.

É verdade que “seu lugar” possui um tom imperativo e determinista muito maior que “casa”. Aí está o ponto: quererá o autor privilegiar a métrica ou o sentido? Esta questão deixou-me inquieto (é típico dos bons textos inquietar o leitor), desejoso mesmo de buscar uma solução particular para o enigma:

O pássaro migra,
mas, por mais distante:
saudades do ninho.

p.s.: Como não ser feliz com alunos assim?

Anúncios

13 pensamentos sobre “Hai kais na sala – 2

  1. Professor fiz um Hai-Kai olhe só:

    Um gato vê a lua
    Mia sem parar
    Vê um rato passar

    Gostou? Corrija e me mande
    MARCOS

    • Marcos, como o gato, olhando a lua, vê uma rato?

      Além disso, o mia sem parar denota que o gato está muito atento na lua. Sem mais nem menos ele corre atrás do rato?

      A imagem não está conexa. É preciso delimitar melhor a imagem a ser transmitida.

      Vou lhe dar algumas opções, daí você me diz qual é a sua, ok?

      a) o gato está iludido com a lua, de repente ele acorda e vai atrás do elemento concreto – o rato.
      b) o gato tem seu momento poético, mas ele não deixa de ser um gato, por isso ele vai atrás do rato.
      c) o rato se confunde com a lua, pois ele está sobre o muro.

  2. Professor ai vai um hai kai meu:

    De noite,
    O vento acaricia a árvore,
    E os ramos balançam.

    O olhar da luz à água,
    Mostra um brilho discreto,
    Que se vai com o tempo.

    A sombra que voa,
    Nos tira o olhar,
    Mas aparece na luz.

    • Marcos, gostei muito da ideias dos seus três haikais. O primeiro, eu ajustei da seguinte forma:

      O vento acaricia
      a árvore noturna:
      os ramos despertam.

      Se você trabalhar um pouco mais, acho que conseguirá dar formas aos outros dois.

      Gostei de você ter trabalhado a efemeridade.

  3. Pingback: Hai kais na sala – 3 « Mutuca

  4. Professor, eu acho que tenho uma mania de escrever hai kais, mas eu acho que só alguns deles que ficam bons, os que tiveram mais inspiração

    • Marcos, o processo de criação artística é assim mesmo: ele exige retrabalho. O importante agora é ler cada vez mais, tentando aprender com grandes autores. E continuar a escrever, a arrumar o que está escrito. Que nem lhe disse, há dois haikais ali que se trabalhados ficarão bem legais.

      Agora o esquema é pôr mãos à obra!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s