O amor e o temor dos lobos

 Quando o Lobo abordou aquela pobre garota, não imaginava o quão especiosa ela poderia ser. O vestidinho de linho fino e as botas quase novas, discretos como soem ser os apetrechos, enfatizavam a postura esguia e ágil com que ela deslizava pelo meândrico caminho. Bobo como só ele, o Lobo se encurralou frente à garota. E ela fingiu-se surpresa. De atalhos que alongam os caminhos, ela era craque.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s