Duas noites num mesmo quadro

         Uma interessante atividade da nossa apostila pedia aos alunos que fizessem um comentário sobre a pintura Noite Estrelada, de Vincent van Gogh. O intuito não era obter uma mera descrição da imagem, mas uma espécie de análise interpretativa. O bacana é que dois dos melhores textos que eu recebi chegaram a conclusões diametralmente opostas. Talvez, um leitor mais exigente – para não dizer chato – reclame de  uma coisa ou outra; gostaria de adiantar que a reprodução que os alunos tinham em mãos era em tamanho reduzido, o que prejudicou em parte a percepção de um ou outro detalhe. No entanto, de forma alguma foram prejudicadas a criatividade e a coerência interna de qualquer um destes textos. 

         É com prazer que os apresento:

noite estrelada

 Texto 1 (de Stella A. N.):

        O quadro usa cores calmas para representar a serenidade da noite; tanto a lua quanto as estrelas estão em destaque na pintura para atrair mais o interesse dos expectadores, já que esses elementos despertam curiosidade por serem inalcançáveis,  sendo quase divinos. As estrelas e a lua também podem representar que algo importante está acontecendo naquela noite, ainda que ninguém perceba. Todo o espetáculo de cores está se passando no céu de um vilarejo.

 Texto 2 (de Giulia G. S. A.):

       No quadro de van Gogh, Noite Estrelada, o que nos chama a atenção são as cores um tanto melancólicas, dando destaque às estrelas no céu. Mas o que, em minha opinião, chama mais a atenção é o castelo negro ao lado esquerdo. O preto somente foi usado nele, dando a ideia de algo intimidador, assustador, sombrio.

      Na parte direita pode ser uma vila. Uma vila aparentemente oprimida pelo rei do castelo. Uma vila com poucas luzes acesas para não causar fúria ao soberano, o qual poderia descontar sua ira sobre eles.

Anúncios

5 pensamentos sobre “Duas noites num mesmo quadro

  1. Que interessantes, ambas! Sempre me assustaram as formas da parte esquerda da figura, que a Giulia interpretou como um castelo. Eu acho que são plantas revoltas e grandes – ou até cabelos, quem sabe. Mas eu fico com as duas, porque a noite dessa imagem é quente, aprazível e, ao mesmo tempo, melancólica. 🙂

  2. Ambos os pontos de vista são interessantes! Enquanto um lado explora o lado “bonito” do quadro, seu antagônico discorre sobre o relativo medo exposto nele. Pontos de vista de pólos opostos e, mesmo assim, inteligentes! Creio que esses tipos de quadro, que não possuem uma interpretação fixa, são os mais interessantes, pois consequentemente estimulam várias ideias a serem discutidas por leitores atentos! Parabéns às duas 😀

  3. É muito interessante os pontos de vista e de análise:)
    Na minha opinião, o quadro destaca mais o céu representando que quem o vê está pensando na vida. A imensidão do céu, do planeta, da galáxia ; a brisa suave, as nuvens grandes. Olhando sempre para o horizonte e tentando desvendar mistérios…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s