T3 – 01

Aluno responsável pela tarefa: ANDRÉ.

Explique um possível sentido simbólico do poema “O áporo”, de Carlos Drummond de Andrade:

O ÁPORO (Carlos Drummond de Andrade)

Um inseto cava
cava sem alarme
perfurando a terra
sem achar escape.

Que fazer, exausto,
em país bloqueado,
enlace de noite
raiz e minério?

Eis que o labirinto
(oh razão, mistério)
presto se desata:

em verde, sozinha,
antieuclidiana,
uma orquídea forma-se.

RESPOSTA DO ALUNO:

O inseto simboliza alguém que está procurando a solução do áporo (sim, professor, eu já sei que áporo significa inseto ou problema dificíl), o labirinto simboliza o problema e, quando ele é resolvido, o inseto se transforma numa solitária e inotável orquídea.

COMENTÁRIO DO PROFESSOR:

André, de acordo com o que você diz dentro dos parênteses, sua primeira frase deveria ter sido assim escrita: “o áporo procura a solução do áporo”. Interessante, não? Acho que você poderia explorar os sentidos dessa frase.
Áporo, de fato, é um inseto.
Áporo é um problema difícil? Tudo bem, mas veja etimologicamente o que significa áporo, acho que você encontrará uma resposta mais precisa, uma resposta mais próxima de uma palavra-chave do poema.
Além disso, áporo tem um terceiro significado.
Procure responder aquelas questões que eu te passei. Quanto mais precisa for sua análise, mais você tem a ganhar.
Está progredindo, mas dá para ir mais longe.

2ª RESPOSTA DO ALUNO:

(áporo=sem passagem, orquídea, inseto)

Professor,

Em primeiro lugar, áporo=sem passagem, orquídea, inseto.
Acho que o inseto está tentando desbloquear o ”país bloqueado”, mas então ele fica sem passagem e sem forças para continuar. Então entra a minha frase ”o áporo procura a solução do áporo” e quando finalmente encontra a solução para o áporo (obstáculo), se transforma numa solitária e inotável orquídea.

PS:Esta tarefa é realmente um áporo

2º COMENTÁRIO DO PROFESSOR:

Que isso, André, até que você se saiu bem neste áporo, não?

Farei algumas observações:

a) O poema foi escrito em 1945 aproximadamente, época da ditadura do Getúlio Vargas;
b) No poema, Drummond faz algumas insinuações àquela situação, por exemplo: a sensação de inferioridade (o protagonista é um inseto), de opressão (“país bloqueado”), de fraqueza (“exausto”), de impotência (“que fazer…?”), até mesmo de paranoia (“sem achar escape”);
c) No entanto, é importante perceber que o poema termina com um quê de esperança (o inseto misteriosamente se transforma numa orquídea);
d) Por que misteriosamente? Talvez o poeta estivesse sugerindo que ele não sabe como nem quando, mas ele crê que haverá uma melhoria, uma transformação social. Aliás, o acreditar sem base concreta não é uma caracterização bastante comum da esperança?

Anúncios
4 Comentários

4 pensamentos sobre “T3 – 01

    • Nem precisava pedir. Esse é o comportamento padrão.

      Se eu passo uma tarefa, é minha obrigação dar um retorno aos alunos que me mandaram dentro do prazo.

      Vamos lá, passei uma nossa (ou velha) missão para você.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s